fbpx
Telefone: (11) 3536-2478 - (11) 99409-7274 contato@auraclara.com.br

A aromaterapia pode ser uma aliada no tratamento de excesso de estresse e ansiedade. Siga a leitura para descobrir como usar o poder dos óleos a favor de sua saúde.

Se você não está lidando com excesso de estresse, provavelmente conhece alguém que está. 

Durante a pandemia, a aromaterapia – ou o uso de óleos essenciais – cresceu expressivamente para tratar os excessos de estresse e ansiedade das pessoas. Segundo uma pesquisa da Fiocruz, em 2020, cerca de 61,7% da população recorreu a práticas integrativas complementares para auto cuidado. Meditação, fitoterapia, e, claro, a aromaterapia, estão nessa lista.

Antes da pandemia, o Brasil já era o país mais ansioso do mundo e um dos mais deprimidos, segundo a OMS. A crise sanitária só agravou esse quadro preocupante. Quem convive com esse tipo de sofrimento sabe o quanto ele afeta a qualidade de vida, os relacionamentos, o sono, o trabalho, a imunidade, entre muitos outros aspectos da vida.

Por isso, é importantíssimo procurar maneiras de tratar esses sofrimentos, buscando as raízes do problema e colaborando com o corpo nesse processo. É aí que o uso de óleos essenciais pode servir como um aliado no cotidiano. 

 

Mas o que é a Aromaterapia?

A aromaterapia, como o nome sugere, é uma prática terapêutica que faz uso de óleos essenciais aromáticos de plantas como tratamento.

O uso desses óleos têm datação milenar, em sociedades do Egito e da China. Mas o termo “aromaterapia” surgiu na década de 1930, na França, quando o médico francês René-Maurice Gattefossé empregou o termo pela primeira vez. 

Desde então, a aromaterapia tem se desenvolvido e propagado, fazendo o uso de óleos essenciais em tratamentos e na estética, seja por inalação, por aplicação na pele e, em alguns casos, pela ingestão.

 

A aromaterapia alivia o estresse e a ansiedade?

Sim! As pesquisas no campo ainda estão em desenvolvimento, há óleos que já tiveram suas funções terapêuticas comprovadas. A lavanda, por exemplo, é um dos óleos mais usados no mundo e tem efeito calmante e relaxante, sendo muito útil para distúrbios do sono.

Em um estudo com pacientes de uma área de cuidados intensivos (UTI), que têm uma especial dificuldade para dormir devido à situação estressante em que estão, o óleo essencial de lavanda foi utilizado para tratar os distúrbios de sono e reduzir o nível de ansiedade do grupo. 

Ainda em outro estudo, a lavanda se revelou como o óleo mais eficaz para tratar a ansiedade, quando comparada ao óleo de rosas ou cítricos, por exemplo.

Há ainda outros óleos indicados para tratar o estresse, como os óleos de camomila e ylang ylang. O uso dos óleos requer cuidado e informação, pois eles possuem contra indicações e podem causar alergias em certas pessoas. 

No entanto, mesmo com essas ressalvas, eles são ótimos para serem usados como terapia complementar, ou seja, integrando um processo maior de cuidado integral.

 

Como usar óleos para reduzir o estresse e a ansiedade?

O primeiro passo é definir quais são os óleos mais indicados para tratar esses sintomas de estresse e ansiedade! Apesar de alguns serem mais populares, como a lavanda citada acima, é importante que o cheiro seja agradável para você e que não apresente alergias ao óleo. Alguns dos óleos mais indicados para o tratamento de estresse e ansiedade são:

  • Lavanda
  • Camomila
  • Bergamota
  • Ylang ylang
  • Olíbano
  • Laranja
  • Gengibre
  • Sálvia esclareia

Existem algumas maneiras de se usar os óleos essenciais. Segundo um relatório da Fiocruz “Cuidado Integral na Covid-19 – Aromaterapia: o poder das plantas e dos óleos essenciais” os benefícios psicoterapêuticos são melhor aproveitados pela inalação. 

Imagem: Tabela da ObservaPICS – Cuidado Integral na Covid-19 nº2

 

Conheça aqui algumas maneiras de usar os óleos:

  • Em difusores pessoais:

Os difusores pessoais geralmente são pequenos colares com um pouco de algodão dentro, em que você pinga uma gotinha do óleo e passa o dia se beneficiando do cheiro dele.

  • Em difusores de ambiente:

Os difusores são dispositivos que evaporam vapor de água no ambiente. Colocando de 2-5 gotinhas no seu, você pode passar a noite sentindo um cheiro calmante e agradável. Se você não tem um difusor, pode pegar uma bacia com água quente e pingar o óleo, inalando o vapor depois disso.

  • Na pele, em massagens:

Os óleos essenciais podem ser dissolvidos em outros óleos chamados carreadores. Assim, podem ser usados em massagens. Alguns exemplos de óleos carreadores são o óleo de coco, o óleo de gergelim e o óleo de semente de uva. Em algumas vivências e massagens aqui do Instituto, fazemos uso dos óleos para potencializar o efeito terapêutico com o massagista.

  • Em escalda-pés:

O escalda-pés é uma ótima pedida quando estamos resfriados ou precisando relaxar. Adicionar algumas gotas de óleo essencial potencializa seu efeito, já que o vapor da água funciona como um difusor.

  • Para limpar a casa:

Se tem vontade de deixar a casa com cheirinho de algum óleo específico, é bem simples! Você pode algumas gotas dele em um borrifador e jogar pela casa, ou colocar algumas gotinhas no balde com água, antes de passar o pano. Garantia de casa cheirosa e limpa!

 

Algumas dicas ao comprar seu óleo essencial

É importante lembrar: óleos essenciais são diferentes de “essências”. As essências são mais baratas que os óleos e não possuem as propriedades terapêuticas que estes apresentam. Por isso, atente-se no momento da compra.

Os óleos essenciais são um concentrado de plantas. São necessários muitos quilos para se conseguir alguns mililitros do óleo – o que quer dizer que eles são substâncias fortes. Podem causar alergias e não devem ser usadas em excesso!

Além disso, as opções orgânicas são sempre melhores! Se tiver a opção, vale a pena o investimento.

Com informação e cautela, os óleos essenciais têm tudo para se tornar grandes aliados da sua saúde e da sua rotina de autocuidados!

 

Referências:

Gong M, Dong H, Tang Y, Huang W, Lu F. Effects of aromatherapy on anxiety: A meta-analysis of randomized controlled trials. 2020. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32663929/ 

Karadag E, Samancioglu S, Ozden D, Bakir E. Effects of aromatherapy on sleep quality and anxiety of patients. 2017. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26211735/ 

LEVY, Bel. Fiocruz mapeia hábitos do brasileiro durante a pandemia. 2021. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/fiocruz-mapeia-habitos-do-brasileiro-durante-pandemia 

ObservaPICS. Aromaterapia: o poder das plantas e dos óleos essenciais. 2021. Disponível em: http://observapics.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/06/Cuidado-integral-na-Covid-Aromaterapia-ObservaPICS.pdf

Pan American Health Organization. The Burden of Mental Disorders in the Region of the Americas. 2018. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/49578/9789275120286_eng.pdf?sequence=10&isAllowed=y