fbpx
Telefone: (11) 3536-2478 - (11) 99409-7274 contato@auraclara.com.br

Durante a pandemia, muitos brasileiros passaram a plantar comida em suas próprias casas, através de hortas caseiras. Você foi dessas pessoas?

A maior parte das hortas que conhecemos é feita de ervas, temperos e plantas tradicionais – em oposição às PANCs – Plantas Alimentícias Não Convencionais. 

A questão é que as PANCs formam a maioria das plantas comestíveis que temos por aí! Sim, acredite se quiser: as plantas convencionais não são nem metade dos vegetais que podemos comer.

Aumentar o consumo das PANCs traz uma série de benefícios, para nosso corpo, para a cadeia de produção de alimentos, para nosso bolso e até para nossa soberania alimentar.

Hoje no nosso blog, vamos ver como você pode aproveitar melhor seu espaço (e seus alimentos!) a partir do conhecimento da PANCs.

O que são as PANCs?

As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) são todas as plantas que podemos consumir mas não fazemos em larga escala por uma questão cultural e econômica

Uma planta pode ser PANC em uma região e não ser em outra. Uma planta pode ser parcialmente consumida em larga escala – a exemplo, a banana (convencional) e o coração da bananeira (PANC). Uma planta pode deixar de ser PANC se passar a ser produzida em grande escala.

Na verdade, isso seria ótimo!

Segundo o guia de PANCs – Plantas Alimentícias Não Convencionais do Instituto Kairós, nós não consumimos nem um terço das plantas comestíveis do Brasil! É um grande potencial alimentar que desperdiçamos por falta de informação.

Alguns exemplos de PANCs são a Ora-pro-nóbis, urtiga, caruru, bertalha, azedinha, peixinho. A lista é longuíssima! 

Quais os benefícios de consumir PANCs?

Os benefícios são inúmeros em diferentes níveis! Vamos a esses 6 tópicos principais:

  • Orgânicas: muitas PANCs são naturalmente orgânicas, já que apresentam resistência natural contra pragas e nascem espontaneamente. Para garantir se uma PANC é orgânica ou não, é preciso checar com seu produtor.
  • Economia: As PANCs, muitas vezes, têm valores muito acessíveis, já que por vezes vão para o lixo por falta de demanda para consumo. O coração da bananeira, por exemplo, é uma PANC. Para colaborar na cadeia de produção das PANCs, vale conversar com os produtores das feiras e informar sobre seu interesse em determinada planta.
  • Democratização do alimento: Com valores mais acessíveis, as PANCs permitem a democratização do alimento. Elas também têm a característica de serem locais, ou seja, cada espaço possui suas plantas mais populares que terão valores mais acessíveis, por não necessitarem de longos transportes.
  • Segurança e soberania alimentar: Soberania alimentar sustenta-se sobre variedade de espécies e produção interna! Assim, ampliar nosso conhecimento sobre os “matos de comer” que nascem no Brasil é uma maneira de garantirmos a segurança e autonomia alimentares.
  • Nutrição: As PANCs são muito nutritivas e podem nos ajudar a deixar nosso prato mais colorido e vivo. A Ora-pro-nobis, por exemplo, é uma planta riquíssima em ferro, que pode substituir a proteína animal para vegetarianos e veganos. As flores comestíveis são muito atraentes e podem ser uma boa pedida para ajudar as crianças a comerem mais vegetais. As possibilidades são infinitas!
  • Novas receitas: Novos alimentos, novas receitas. Comida é, além de nutrição e saúde, prazer e alegria! Podemos tanto atualizar receitas tradicionais com novos ingredientes quanto testar algo que nunca comemos antes: como um omelete de flores de Ipê ou pipoca de semente de Vitória-Régia?

As PANCs nos possibilitam aumentar nossa educação botânica e fazer melhores escolhas para nossa saúde individual e para a natureza. Porque a saúde como nós a entendemos é integral, abrangendo todo o ciclo: desde a produção dos alimentos, ao transporte, ao consumo e ao descarte.

E aí, que tal colocar na sua horta, além dos temperos e ervas, uma PANC típica da sua região?

Referências:

Guia prático de PANC – Plantas Alimentícias Não Convencionais – Instituto Kairós. Disponpivel em : https://institutokairos.net/wp-content/uploads/2017/08/Cartilha-Guia-Pr%C3%A1tico-de-PANC-Plantas-Alimenticias-Nao-Convencionais.pdf 

Plantas Alimentícias Não Convencionais – PANCS – Bela Gil entrevista Valdely Kinupp. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ntvnvlwipBc